Escolha uma Página
Diferenças entre prótese de glúteo e lipoescultura

Diferenças entre prótese de glúteo e lipoescultura

A gluteoplastia e a lipoescultura são dois procedimentos cirúrgicos muito procurados pelas pacientes e têm como objetivo aumentar o volume dos glúteos e dar a eles uma forma mais proporcional ao corpo. Diretamente associadas ao aumento da confiança e da autoestima da paciente, ambas as cirurgias são eficientes e muito seguras. 

De acordo com o objetivo procurado e com a avaliação do cirurgião, no entanto, um procedimento pode ser mais indicado do que o outro. Isso porque, embora tenham basicamente a mesma finalidade, a gluteoplastia e a lipoescultura são bem diferentes, tanto no procedimento em si quanto no pós-operatório. 

Por isso, neste post, o Dr. Charles Berres explica algumas das principais diferenças entre a lipoescultura e a prótese de glúteo. Confira! 

Lipoescultura

Como o próprio nome já revela, a lipoescultura é um método para esculpir o corpo, ou seja, é um procedimento que traz harmonia nos contornos corporais. E como se atinge essa harmonia? Bom, a lipoescultura é a união da lipoaspiração com a lipoenxertia, isto é, o cirurgião retira a gordura corporal de determinada região do corpo, como os flancos, por exemplo, e a enxerta na região das nádegas, a fim de dar volume ou preencher qualquer assimetria entre elas. 

O procedimento é completamente diferente do implante da prótese de glúteo,  uma vez que o cirurgião enxerta um material que é natural do corpo da paciente, o que, praticamente, anula as chances de rejeição do organismo pelo material tratado. Porém, a gordura introjetada pode ser reabsorvida pelo corpo, o que já não acontece com a prótese. 

Prótese de glúteo

A implantação de próteses de silicone nos glúteos, por sua vez, é destinada para um aumento maior da região. Inclusive, existem próteses de vários tamanhos e formatos, em que a ideal para a paciente vai depender do objetivo almejado, além, claro, da avaliação que o médico fará. 

Diferentemente da lipoescultura, em que é enxertado nos glúteos da paciente a gordura da própria pessoa, a gluteoplastia consiste em introduzir uma prótese de silicone. Além disso, a consistência do glúteo fica levemente mais dura quando comparada à lipoescultura

Mas, afinal, qual procedimento é melhor?

Definitivamente, não existe um procedimento melhor do que o outro. O que há é a maior indicação de um do que o outro de acordo com objetivos e recomendações do profissional responsável pelo seu caso. Ao escolher as próteses, os resultados serão mais previsíveis, pois o formato e o tamanho são definidos antes da operação. A lipoescultura, por sua vez, pode ter o volume de gordura diminuído, o que pode não ser um boa indicação para quem deseja, principalmente, um aumento considerável do tamanho dos glúteos. 

O tempo de cirurgia basicamente é o mesmo — 2 horas, em média — e o pós-operatório requer repouso e cuidados em relação à área operada. Além disso, a alimentação e a hidratação são fundamentais para a obtenção dos melhores resultados. 


Os procedimentos apresentam diferenças também na cicatrização. A lipoescultura permite uma incisão bem pequena para se realizar a lipoaspiração da gordura, que é feita sempre em locais discretos. Já o implante de próteses deixa uma cicatriz maior, mas que também é feita em um local discreto, situado no sulco interglúteo.

Embora ambos os procedimentos sejam seguros e eficazes, cada um apresenta suas particularidades, o que exige uma avaliação bem completa por parte do cirurgião. Por isso, ressaltamos que a escolha do tipo de cirurgia deve ser tomada em conjunto com o profissional. Quer esclarecer mais dúvidas sobre a lipoescultura e a gluteoplastia? Agende sua consulta com o Dr. Charles Berres aqui! Quer saber mais dicas? Acesse o nosso blog

Como aumentar os glúteos sem ter um resultado artificial

Como aumentar os glúteos sem ter um resultado artificial

A busca pelo corpo perfeito, mas com contornos naturais, é a razão de muitos e muitos que se candidatam para a realização de uma cirurgia plástica. Dentre os procedimentos estéticos está o aumento dos glúteos, indicado para quem tem nádegas pequenas, flácidas ou que não se sustentam naturalmente.  Quer saber mais sobre como aumentar os glúteos sem ter um resultado artificial? Acompanhe este blogpost que o Dr. Charles Berres preparou especialmente para você.

Conheça os procedimentos

Na literatura médica existem duas cirurgias plásticas destinadas a aumentar os glúteos. A primeira é a gluteoplastia, procedimento que insere uma prótese de silicone entre os músculos dos glúteos. Já a segunda é a lipoenxertia, cirurgia geralmente associada a lipoaspiração/lipoescultura, em que a gordura retirada de outras partes do corpo, como abdômen e coxas, é reintroduzida nas nádegas, de forma a preenchê-las.


Gluteoplastia

Para quem opta pelo primeiro procedimento, a gluteoplastia, dois aspectos devem ser levados em conta: o tamanho e o formato das próteses. Em relação ao primeiro tópico, o profissional deve avaliar o tipo físico da paciente, que tem impacto direto no resultado da cirurgia. Por isso, o tamanho a ser escolhido deve ser feito de forma a equilibrar a composição corporal com o volume de prótese, garantindo um visual harmônico e agradável. Sobre os formatos, eles podem ser redondos (semiesféricos) ou ovais (trapezóides). Em geral, a  primeira deixa o resultado um pouco mais artificial, pois levanta mais o glúteo, enquanto a segunda tende a imitar-se pela anatomia do músculo, proporcionando um resultado mais natural. Porém, isso também depende do tipo físico e de outros fatores, como o tamanho dos quadris e coxas.

Lipoenxertia

O segundo tipo de procedimento é a lipoenxertia, indicada para mulheres que querem utilizar a própria gordura, retirada de outras partes do corpo, para realçar os contornos no bumbum. Geralmente, essa técnica se associa à lipoaspiração ou lipoescultura, em que, mesmo os glúteos não sendo o foco principal da cirurgia, serão beneficiados, já que a gordura retirada servirá para preencher a região. A lipoenxertia é feita no subcutâneo e pode sofrer reabsorção em 20% a 40% do volume enxertado, sendo comum que os profissionais recorram a uma leve hipercorreção, a fim de compensar a reabsorção prevista.


Ambas as técnicas garantem resultados naturais, desde que sejam realizadas por profissionais plenamente qualificados e capacitados. Tem interesse em realizar uma dessas cirurgias? Marque sua consulta com o Dr. Charles Berres e tire todas as suas dúvidas. Entre em contato pelo site. 

Cirurgia íntima: você já ouviu falar dela?

Cirurgia íntima: você já ouviu falar dela?

Segundo levantamento da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), divulgado em novembro de 2018, o Brasil é o segundo colocado no ranking dos países que mais realizam procedimentos estéticos. Uma das cirurgias que mais crescem no país é a cirurgia íntima, procedimento majoritariamente estético realizado em mulheres que querem aumentar sua autoestima em relação à região íntima.

Você já ouvir falar nessa cirurgia? Existem alguns tipos de procedimentos e, neste blogpost, o Dr. Charles Berres explica 4 possibilidades. Acompanhe!

Labioplastia

A labioplastia, também conhecida como ninfoplastia, é a mais procurada pelas mulheres. É o tipo de cirurgia íntima mais realizado no Brasil e consiste na redução dos pequenos lábios, evitando que fiquem expostos na hora do sexo ou ao usar roupas mais ajustadas. Porém, engana-se quem acha que esse é um procedimento puramente estético, pois muitas mulheres sentem desconforto nas relações sexuais devido ao excesso de pele na região. Além disso, podem haver outros problemas de ordem funcional, como dificuldade de higienização ou ventilação do local. O procedimento é simples e a paciente é liberada no mesmo dia. O repouso é aconselhado por três dias e as relações sexuais podem ser retomadas apenas após um mês.


Lipoaspiração do Monte de Vênus

A lipoaspiração do Monte de Vênus é a redução de gordura na região acima do púbis. Muitas vezes, alguma gordurinha fica acumulada ali e acaba ficando marcada na calça ou em biquínis.


Flacidez dos grandes lábios

Outra reclamação recorrente, principalmente entre mulheres mais velhas, é quando os grandes lábios apresentam excesso de pele ou flacidez. Pela sua falta de rigidez, eles acabam por esconder os pequenos lábios, prejudicando a autoestima das mulheres. A solução é a introdução de um enxerto de gordura combinada (ou não) com a retirada da pele em excesso. 


Clitoroplastia

Clitoroplastia é a cirurgia realizada no clitóris. Muitas mulheres acabam tendo uma hipertrofia nele devido ao uso de hormônios masculinos para fins estéticos, resultando em um aumento de tamanho da região. Por se tratar de uma zona erógena, é a cirurgia íntima mais complexa, pois há risco de perda de sensibilidade local. Por isso, é importante escolher um profissional experiente e qualificado para execução desse procedimento. 

Quais outros procedimentos você gostaria de ver por aqui? Escreva nos comentários e continue acompanhando o nosso blog.



Expectativa X Realidade: como alinhá-las e alcançar a aparência que você tanto deseja

Expectativa X Realidade: como alinhá-las e alcançar a aparência que você tanto deseja

O desejo do corpo perfeito é a vontade de muitas mulheres e homens. As redes sociais e a mídia tradicional desempenham um papel importante na definição do padrão físico ideal. É comum, em consultas médicas, os pacientes trazerem fotos de artistas e celebridades para exemplificar quais resultados gostariam de atingir. Porém, é importante lembrar que o corpo depende de diversos fatores como tipo físico, herança genética e hábitos de vida. Pensando nisso, o Dr. Charles traz alguns aspectos importantes para você alinhar expectativas e realidade sobre cirurgia plástica.

Conhece-te a ti mesmo

Cada corpo é único e resultado de diversos fatores, como tipo físico e composição corporal, predisposições genéticas e hábitos de vida, como padrão alimentar e exercícios físicos. Por isso, antes de se espelhar em algum famoso ou famosa, reflita: essa pessoa se parece comigo? Ou estou me pautando em um ideal inatingível? Traga suas inspirações para a sua realidade. 

Prepare-se para o período pós-operatório

Ao decidir pela cirurgia plástica, você deve ter em mente que existe toda uma preparação pré e pós-operatória. Portanto, prepare-se para o tempo de repouso e atente-se para cuidados específicos, como postura ao sentar e dormir, consumo de alimentos saudáveis, uso dos suportes cirúrgicos (sutiã, cinta compressora, faixa de sustentação, modeladores), entre outras recomendações.

Converse com o seu médico

Sem dúvidas, outro ponto bem importante para o alinhamento das expectativas é uma conversa franca com o seu médico. Tire suas dúvidas, pergunte a ele sobre as reais possibilidades do seu procedimento e quais os resultados passíveis de serem alcançados. Imprescindível também é você entender o que não se pode esperar. A cirurgia plástica, como qualquer intervenção cirúrgica, apresenta limitações. Exponha seus medos, inseguranças, ansiedades e expectativas para o seu médico de confiança. O vínculo entre médico e paciente é fundamental para um bom andamento de todo o processo cirúrgico. 

Saiba que a cirurgia não acaba no procedimento

O último ponto fundamental é ter consciência de que a cirurgia não acaba com a finalização do procedimento. Na verdade, esse é um novo começo. Adote hábitos mais saudáveis, cuide da sua saúde com alimentação saudável e prática regular de exercícios físicos. Use a cirurgia como um motivador para uma nova fase na sua vida, de maior bem-estar e qualidade de vida. 

O Dr. Charles Berres é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e atua há mais de 15 anos como cirurgião plástico. Conheça mais sobre o trabalho dele clicando aqui. 


Cirurgia plástica e os jovens: quais são os cuidados necessários

Cirurgia plástica e os jovens: quais são os cuidados necessários

Nos últimos anos, o Brasil assumiu a liderança em número absoluto de jovens que fazem cirurgias plásticas. De acordo com um censo realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), foram feitas, em 2016, 1.472.435 cirurgias plásticas estéticas ou reparadoras, sendo que 6,6% delas foram realizadas em pacientes com até 18 anos. Entre as mais procuradas estão a rinoplastia, a otoplastia e a mamoplastia, seja ela de aumento ou de redução.

A fase da adolescência é um período de muitas mudanças e inseguranças. Identidade, autoestima e aceitação social são fundamentais para os adolescentes. Portanto, é importante que alguns cuidados sejam tomados, a fim de que os procedimentos sejam realizados com pleno conhecimento e responsabilidade, tanto por parte dos responsáveis quanto dos próprios jovens. Confira os destaques trazidos pelo Dr. Charles Berres.

Expectativas realistas

Os procedimentos cirúrgicos podem alterar bastante a aparência de uma pessoa, porém eles têm limites importantes que dizem respeito à estrutura física e ao organismo de cada um. Para que a cirurgia seja bem sucedida e o paciente fique satisfeito com os resultados, é preciso que haja um alinhamento entre o corpo desejado e o procedimento possível. Por vezes, esta equiparação pode ser mais complicada com jovens, pois muitos se inspiram em artistas e celebridades sem se dar conta do seu próprio tipo físico.

Maturidade física e emocional

O jovem, ao se comprometer com um procedimento desse porte, deve ter em mente que toda cirurgia envolve riscos e demanda cuidados específicos. Por isso, deve estar fisicamente saudável e ter hábitos de vida que não prejudiquem o processo de cicatrização. Além disso, é preciso paciência para que os resultados se tornem visíveis. A adaptação do corpo leva tempo e exige redução das atividades por período determinado pelo profissional cirurgião. Acostumados à rapidez do mundo, é fundamental que os jovens tenham consciência do prazo necessário para recuperação

Cuidado com possíveis transtornos de imagem

Hoje em dia, com a influência da mídia e das redes sociais, tem-se um padrão de beleza irreal, o que pode causar o Transtorno Dismórfico Corporal (ou seja, uma perturbação de imagem, em que a pessoa desenvolve uma obsessão por algum defeito no corpo ou não consegue enxergar seus reais contornos). Por isso, ao optar por realizar uma cirurgia plástica, é importante que o jovem converse com o médico sobre as suas expectativas e sobre os resultados possíveis de serem alcançados.

Em resumo, não há contraindicação para cirurgias plásticas em  adolescentes e jovens, desde que eles tenham conversas francas com o médico e expectativas alinhadas aos resultados possíveis. Saiba mais sobre outros procedimentos realizados pelo Dr. Charles Berres clicando aqui.





Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram