Escolha uma Página
Abdômen definido e cirurgia plástica: tudo o que você precisa saber sobre Lipo MD

Abdômen definido e cirurgia plástica: tudo o que você precisa saber sobre Lipo MD

Lipoaspiração tradicional, Lipo HD ou Lipo MD? Atualmente, são muitas as opções para conquistar aquele contorno corporal desejado, o que possibilita que cada paciente possa optar pela técnica que mais se aproxima dos seus objetivos específicos. Cada vez mais procurada, a Lipo MD é a solução para quem sonha possuir um corpo com aparência atlética, mas sem exageros. Entre os benefícios do procedimento estão os resultados imediatos e uma recuperação mais curta, em comparação às demais técnicas. 

Ficou interessada na Lipo MD? Conheça tudo sobre esse procedimento realizado pelo Dr. Charles Berres, que garante resultados incríveis!

O que é?

A Lipoaspiração MD (média ou moderada definição) é uma técnica derivada da Lipo HD, diferenciando-se desta por proporcionar resultados mais naturais. O procedimento, além de eliminar o excesso de gordura localizada do corpo, possui o objetivo de realçar moderadamente a musculatura de determinadas regiões, como abdômen, peitoral, braços e coxas. O resultado final é uma musculatura mais evidente e definida, porém com um visual mais natural e sutil.

Leia mais: LIPOASPIRAÇÃO OU LIPO MD: QUAL É A TÉCNICA MAIS INDICADA PARA OS SEUS OBJETIVOS?

Como é feita?

O procedimento é semelhante às demais técnicas de lipoaspiração, consistindo na utilização de cânulas finas para a aspiração da gordura localizada. Na Lipo MD, porém, parte da gordura permanece na região tratada, de modo a ressaltar naturalmente as estruturas musculares já existentes e criar um visual maior de definição.

Para quem é indicada?

Não são todas as pessoas que são candidatas à Lipo MD, sendo necessário a avaliação do médico cirurgião para sua indicação. Por ser um procedimento que visa o aprimoramento de formas corporais, os candidatos ideais são os pacientes que se encontram em boas condições físicas, próximos do peso ideal e com uma rotina estabelecida de dieta e atividade física, mas que, por algum motivo, não conseguem adquirir o nível de definição muscular desejado.

Como é o pós-operatório?

Mesmo sendo relativamente rápido e tranquilo, o pós-operatório da Lipo MD requer alguns cuidados para o conforto da paciente e para a satisfação com o resultado final. Entre as medidas recomendadas estão uma alimentação equilibrada, hidratação, repouso nos primeiros dias, evitar a exposição solar, além do uso de malha de compressão e sessões de drenagem linfática, importantes para a modelagem do contorno corporal obtido pelo procedimento e para o controle do inchaço. Após 7 dias da cirurgia, a paciente já poderá voltar à rotina, devendo, no entanto, cuidar para não realizar grande esforço físico, ao menos até a segunda ou terceira semana, quando as atividades físicas forem liberadas.

Quando o resultado se torna aparente?

Visualizar o resultado do procedimento estético realizado é, certamente, o momento mais aguardado pela paciente. O resultado parcial da Lipo MD pode ser notado logo após a operação, já o resultado definitivo irá levar cerca de 3 meses para aparecer, pois é preciso que o processo de cicatrização esteja completo e o organismo recuperado. É importante lembrar que, quando o assunto é Lipo MD, é fundamental que hábitos saudáveis sejam seguidos para que o resultado se mantenha incrível e seja duradouro. 

Siga acompanhando o blog do Dr. Charles Berres para mais conteúdos exclusivos sobre cirurgias plásticas, saúde e bem-estar. Entre contato para agendar sua consulta!​

Mamoplastia redutora e mastopexia: como funcionam esses procedimentos cirúrgicos?

Mamoplastia redutora e mastopexia: como funcionam esses procedimentos cirúrgicos?

As cirurgias plásticas na região das mamas são, sem dúvida, procedimentos bastante procurados pelas pacientes nos consultórios médicos. A mamoplastia de aumento, operação para aumentar o volume mamário a partir de próteses de silicone, é uma das cirurgias mais realizadas no Brasil

No entanto, existem casos em que as pacientes não buscam o aumento da mama, mas, sim, a redução ou o levantamento da região mamária. Nessas situações, a mamoplastia redutora e a mastopexia, respectivamente, são os procedimentos cirúrgicos indicados para a reparação de eventuais problemas, como mamas muito grandes em relação à estrutura corporal ou mamas que apresentam queda e flacidez. 

Quer saber mais detalhes sobre a mamoplastia redutora e a mastopexia? Neste artigo, o Dr. Charles Berres vai explicar como funcionam esses dois procedimentos cirúrgicos. Confira!

Mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora tem um caráter reconstrutor, isto é, tem como objetivo estabelecer um formato mais proporcional, harmônico e confortável à mama. O procedimento cirúrgico retira o excedente de glândula mamária e de tecido adiposo. Embora seja uma cirurgia plástica menos procurada do que a mamoplastia de aumento, a operação é muito requisitada nos consultórios médicos. 

Grande parte das pacientes procura a mamoplastia redutora por conta de um problema caracterizado pelo crescimento exagerado do volume das mamas, conhecido como gigantomastia, que atinge muitas mulheres. As complicações para quem sofre com a hipertrofia exagerada das mamas são muitas, como dores na região mamária, ferimentos e infecções, problemas de postura, dores na coluna, perda ou diminuição da sensibilidade mamária, entre outras. 

Pós-operatório da mamoplastia redutora 

Para garantir os melhores resultados, em geral, são recomendados alguns cuidados especiais durante o período pós-cirúrgico. As pacientes que realizaram a mamoplastia redutora precisam evitar esforço físico nos primeiros 15 dias, utilizar sutiã cirúrgico, evitar movimentos bruscos, não se expor ao sol, manter uma alimentação equilibrada e hidratação adequada, entre outras indicações feitas pelo médico-cirurgião. 

Os resultados aparecem normalmente após 3 meses do procedimento cirúrgico. Além disso, claro, os efeitos da cirurgia plástica vão depender da anatomia de cada paciente, do sucesso do médico na operação e dos cuidados pós-operatórios. Fatores como idade da paciente, qualidade da pele, extensão do problema e consistência da mama sem dúvida influenciam diretamente nos resultados. 

Mastopexia

A mastopexia, diferentemente da mamoplastia, não tem como objetivo principal a redução ou o aumento volumétrico da mama. O procedimento cirúrgico é uma estratégia para o tratamento da queda e da flacidez mamária. Essas condições são recorrentes em diversas mulheres e são causadas por fatores como envelhecimento, gravidez, amamentação, oscilações de peso, hereditariedade, entre outros. 

A mamoplastia, então, procura ajustar o excesso de tecido, reposicionando as aréolas e moldando as mamas, a fim de atingir uma posição adequada para a estrutura corporal da paciente, o que confere aos seios um formato mais harmônico e arredondado. 

Pós-operatório da mastopexia 

Assim como a mamoplastia redutora, a mastopexia exige que a paciente siga à risca todas as recomendações do médico-cirurgião para atingir os resultados esperados. Em geral, é necessário cuidar do repouso, utilizar sutiã cirúrgico, evitar exposição ao sol, não fazer movimentos bruscos e manter hábitos alimentares saudáveis. 
O procedimento cirúrgico vai formar cicatriz, cujo tamanho e formato vão depender da estratégia adotada pelo cirurgião. O médico escolhe a técnica mais adequada à paciente, observando fatores como idade, volume mamário e grau de flacidez. Em geral, a cicatriz fica em formato de “T” invertido, mas isso não é uma regra. Além disso, a mastopexia pode ser associada ao implante de silicone ou ao enxerto de gordura, a fim de regular o volume das mamas.

Quer saber mais detalhes sobre mamoplastia redutora e mastopexia? Agende uma consulta com o Dr. Charles Berres clicando aqui. Quer ficar por dentro de mais conteúdos sobre saúde, cirurgia plástica e qualidade de vida? Acompanhe o blog do Dr. Charles!


Diferenças entre prótese de glúteo e lipoescultura

Diferenças entre prótese de glúteo e lipoescultura

A gluteoplastia e a lipoescultura são dois procedimentos cirúrgicos muito procurados pelas pacientes e têm como objetivo aumentar o volume dos glúteos e dar a eles uma forma mais proporcional ao corpo. Diretamente associadas ao aumento da confiança e da autoestima da paciente, ambas as cirurgias são eficientes e muito seguras. 

De acordo com o objetivo procurado e com a avaliação do cirurgião, no entanto, um procedimento pode ser mais indicado do que o outro. Isso porque, embora tenham basicamente a mesma finalidade, a gluteoplastia e a lipoescultura são bem diferentes, tanto no procedimento em si quanto no pós-operatório. 

Por isso, neste post, o Dr. Charles Berres explica algumas das principais diferenças entre a lipoescultura e a prótese de glúteo. Confira! 

Lipoescultura

Como o próprio nome já revela, a lipoescultura é um método para esculpir o corpo, ou seja, é um procedimento que traz harmonia nos contornos corporais. E como se atinge essa harmonia? Bom, a lipoescultura é a união da lipoaspiração com a lipoenxertia, isto é, o cirurgião retira a gordura corporal de determinada região do corpo, como os flancos, por exemplo, e a enxerta na região das nádegas, a fim de dar volume ou preencher qualquer assimetria entre elas. 

O procedimento é completamente diferente do implante da prótese de glúteo,  uma vez que o cirurgião enxerta um material que é natural do corpo da paciente, o que, praticamente, anula as chances de rejeição do organismo pelo material tratado. Porém, a gordura introjetada pode ser reabsorvida pelo corpo, o que já não acontece com a prótese. 

Prótese de glúteo

A implantação de próteses de silicone nos glúteos, por sua vez, é destinada para um aumento maior da região. Inclusive, existem próteses de vários tamanhos e formatos, em que a ideal para a paciente vai depender do objetivo almejado, além, claro, da avaliação que o médico fará. 

Diferentemente da lipoescultura, em que é enxertado nos glúteos da paciente a gordura da própria pessoa, a gluteoplastia consiste em introduzir uma prótese de silicone. Além disso, a consistência do glúteo fica levemente mais dura quando comparada à lipoescultura

Mas, afinal, qual procedimento é melhor?

Definitivamente, não existe um procedimento melhor do que o outro. O que há é a maior indicação de um do que o outro de acordo com objetivos e recomendações do profissional responsável pelo seu caso. Ao escolher as próteses, os resultados serão mais previsíveis, pois o formato e o tamanho são definidos antes da operação. A lipoescultura, por sua vez, pode ter o volume de gordura diminuído, o que pode não ser um boa indicação para quem deseja, principalmente, um aumento considerável do tamanho dos glúteos. 

O tempo de cirurgia basicamente é o mesmo — 2 horas, em média — e o pós-operatório requer repouso e cuidados em relação à área operada. Além disso, a alimentação e a hidratação são fundamentais para a obtenção dos melhores resultados. 


Os procedimentos apresentam diferenças também na cicatrização. A lipoescultura permite uma incisão bem pequena para se realizar a lipoaspiração da gordura, que é feita sempre em locais discretos. Já o implante de próteses deixa uma cicatriz maior, mas que também é feita em um local discreto, situado no sulco interglúteo.

Embora ambos os procedimentos sejam seguros e eficazes, cada um apresenta suas particularidades, o que exige uma avaliação bem completa por parte do cirurgião. Por isso, ressaltamos que a escolha do tipo de cirurgia deve ser tomada em conjunto com o profissional. Quer esclarecer mais dúvidas sobre a lipoescultura e a gluteoplastia? Agende sua consulta com o Dr. Charles Berres aqui! Quer saber mais dicas? Acesse o nosso blog

Cirurgia plástica pós-parto: 4 dúvidas frequentes respondidas pelo Dr. Charles Berres

Cirurgia plástica pós-parto: 4 dúvidas frequentes respondidas pelo Dr. Charles Berres

É muito comum, após a gestação, as mulheres procurarem um médico para realizar um procedimento cirúrgico. Em geral, a busca concentra-se essencialmente na correção de determinadas regiões, como o abdômen e as mamas, áreas que são afetadas em diversos graus durante todo o período da gravidez. 

Por isso, muitas dúvidas surgem em torno dessa temática. Afinal, a gestação é um processo que modifica o corpo da mulher, o que demanda alguns cuidados especiais antes da realização de qualquer procedimento cirúrgico. 

Você gostaria de esclarecer todas as suas dúvidas em relação à realização de cirurgias plásticas no pós-parto? Neste artigo, o Dr. Charles Berres vai responder as perguntas mais frequentes sobre o assunto. Acompanhe! 

Quais são as cirurgias mais solicitadas no pós-parto?

Como abordamos no início do post, as cirurgias mais procuradas pelas mulheres após o parto são na região abdominal e nas mamas. Isso porque são, sem dúvida, os lugares em que ocorrem as maiores modificações no corpo feminino após todo o processo de gravidez e de amamentação. 

O Dr. Charles Berres explica com mais detalhes: “Após a gestação, as cirurgias mais solicitadas são a lipoaspiração, eventualmente a abdominoplastia (quando há a necessidade de também retirar pele e corrigir a diástase dos músculos abdominais) e a cirurgia das mamas, seja para elevá-las ou para apenas aumentar o volume, colocando próteses mamárias de silicone”, revela. 

Existe diferença de tempo no pós-parto?

Sim, existem diferenças. Segundo esclarecimento do Dr. Charles Berres, geralmente após a gestação e a alegria de ter o bebê em casa, o útero demora aproximadamente 6 meses para ter a involução completa. Por isso, para realizar uma cirurgia plástica na região abdominal, o ideal é a paciente esperar esse tempo, a fim de analisar o que realmente precisa ser feito. 

Ou seja, às vezes, uma simples lipoaspiração pode corrigir o problema de excesso de gordura indesejada, mas, em outros casos, é necessária uma cirurgia plástica um pouco mais complexa, como a miniabdominoplastia ou a abdominoplastia completa. 

Já no caso da cirurgia das mamas, geralmente as mães querem amamentar os seus filhos. No entanto, para realizar um procedimento na região mamária, é preciso que a paciente pare a amamentação por pelo menos 30 dias antes da cirurgia”, explica o médico-cirurgião.

Após esse período, conforme orientação do Dr. Charles Berres, é possível realizar tanto a mastopexia, que é a elevação das mamas, ou apenas a colocação de próteses de silicone para corrigir a perda de volume que eventualmente a paciente teve durante a gestação. 

A mulher pode amamentar com prótese mamária?

De acordo com o Dr. Charles, na maioria das vezes, a simples colocação de prótese mamária não interfere na amamentação. No entanto, nenhum médico-cirurgião pode dar garantia de que a paciente vai poder amamentar, porque, mesmo sem a colocação da prótese, não há como saber se a mãe vai conseguir amamentar ou não. 

Em relação a casos de mulheres que podem amamentar, vale ressaltar: a colocação das próteses, em geral, não interfere no processo de amamentação.

Qual é a validade de uma prótese mamária?

O Dr. Charles Berres conta que, até bem pouco tempo atrás, acreditava-se que as pacientes deveriam trocar as próteses mamárias a cada dez anos. No entanto, com a evolução da medicina e dos materiais utilizados na prótese, não existe mais essa necessidade atualmente. 

As próteses, hoje em dia, são feitas com  gel coesivo, trazendo mais segurança para as pacientes, pois, caso rompam na mama, elas não vão causar vazamentos. Por isso, não há mais a necessidade da troca a cada dez anos. O que é preciso, claro, é um acompanhamento médico. Se não houver uma ruptura ou uma contratura capsular, você pode continuar com as suas próteses por 20, 30 ou até 40 anos”, esclarece o Dr. Charles

Quer esclarecer mais dúvidas sobre cirurgia plástica pós-parto? Agende uma consulta com o Dr. Charles Berres clicando aqui. Quer ficar por dentro de mais conteúdos sobre procedimentos cirúrgicos, saúde e bem-estar? Acompanhe o nosso blog e nos siga no Instagram!


Lipoaspiração ou lipo MD: qual é a técnica mais indicada para os seus objetivos?

Lipoaspiração ou lipo MD: qual é a técnica mais indicada para os seus objetivos?

A lipoaspiração, sem dúvida, é um procedimento cirúrgico muito popular no Brasil, sendo, inclusive, uma das cirurgias plásticas mais realizadas no país. Ideal para quem procura eliminar acúmulo de gordura em determinadas localidades do corpo, a lipoaspiração é uma excelente aliada para o contorno corporal desejado. 

Com o avanço da medicina e o aprimoramento das técnicas de eliminação de gordura localizada, hoje em dia os pacientes podem optar por outros métodos de lipoaspiração, como a lipo MD, em que os resultados são diferentes, atendendo a objetivos distintos, desde que o perfil do paciente esteja em conformidade com os critérios exigidos por cada tipo de procedimento. 

Quer conhecer mais detalhes sobre as diferenças entre a lipoaspiração tradicional e a lipoaspiração MD? Neste artigo, o Dr. Charles Berres vai esclarecer tudo sobre os procedimentos cirúrgicos. Assim, você vai poder compreender qual é a técnica mais indicada para os seus objetivos. Confira! 

Lipoaspiração

A lipoaspiração tradicional é um procedimento cirúrgico muito realizado no Brasil desde os anos 1980. Diferentemente do que muitos acreditam, a cirurgia plástica não tem como objetivo o emagrecimento, mas, sim, oferecer um contorno corporal mais harmônico a partir da retirada de gordura localizada. 

A técnica é um recurso para pacientes que estão próximos ao peso ideal e que têm uma rotina saudável, com alimentação equilibrada e prática regular de exercícios físicos. A lipoaspiração, portanto, faz um delineamento corporal, retirando as indesejadas “gordurinhas” de várias regiões, como abdômen, coxas, braços, flancos, costas, entre outras. 

O pós-operatório da lipoaspiração é muito tranquilo, porém exige uma série de cuidados especiais do paciente. É necessário repouso nos primeiros dias, alimentação equilibrada, hidratação e evitar a exposição à luz solar. Além disso, é indicado o uso da cinta modeladora, sobretudo nos primeiros 30 dias de recuperação, e também sessões de drenagem linfática ou fisioterapia, o que vai depender da recomendação do médico-cirurgião. 

Leia: 5 fatos que você precisa saber sobre a lipoaspiração

Lipoaspiração MD

A lipoaspiração MD é uma técnica derivada da tradicional e oferece resultados diferentes aos pacientes. O “MD” do nome significa média definição, ou seja, o procedimento cirúrgico, além de retirar alguns níveis de gordura localizada, tem como objetivo a definição muscular de determinadas partes do corpo, como, por exemplo, o abdômen. 

Essa técnica de lipoaspiração é indicada para pacientes com boa condição física, mas que, por uma série de motivos, não conseguem atingir um nível de definição adequado à sua estrutura corporal. Por isso, a lipoaspiração MD vai trazer um aspecto de definição natural à musculatura do paciente, melhorando a aparência dos músculos. 

Ao contrário da lipoaspiração tradicional, a lipo MD retira tecido adiposo de determinadas regiões do corpo, mas não totalmente. A técnica consiste em deixar níveis de gordura em locais definidos pelo cirurgião, a fim de realçar o volume da musculatura, criando o aspecto de definição. 

Assim como a lipoaspiração tradicional, a técnica de lipo MD tem um pós-operatório tranquilo. Basicamente, o paciente vai precisar ter os mesmos cuidados durante a recuperação: alimentação balanceada, hidratação constante, repouso nos primeiros dias, evitar exposição solar, uso de cinta modeladora e sessões de drenagem linfática ou de fisioterapia. 

Resultados diferentes

Como vimos, embora tenham nomes semelhantes, as duas técnicas apresentam resultados bem diferentes. Enquanto a lipoaspiração tradicional tem como objetivo a retirada de gordura indesejada, a lipo MD visa à definição muscular de médio porte, a fim de dar um realce natural a uma musculatura com volume já desenvolvido. Assim, a técnica mais indicada para você vai depender de uma série de fatores e de objetivos pessoais. 

Qual é o seu objetivo?


Além de definir qual é o seu objetivo com o procedimento cirúrgico, deve haver um diálogo com o médico-cirurgião para esclarecer todas as eventuais dúvidas em relação às cirurgias plásticas. Isso porque você pode querer um tipo de procedimento que não se encaixa ao seu perfil, ou seja, a cirurgia pode trazer resultados insuficientes ou até mesmo indesejáveis. 

É necessário, portanto, traçar os seus objetivos junto ao médico-cirurgião para que ele possa analisar o seu caso em detalhes. Afinal, uma cirurgia plástica como a lipoaspiração é um procedimento altamente individualizado, exigindo do profissional da saúde muito empenho para atingir resultados harmônicos e naturais. 

Quer saber mais sobre a lipoaspiração e a lipo MD? Agende uma consulta com o Dr. Charles Berres clicando aqui. Quer ficar por dentro de mais conteúdos sobre saúde, cirurgia plástica e qualidade de vida? Acompanhe o nosso blog e nos siga no Instagram




Umbigo na abdominoplastia: tudo sobre a cicatrização após a cirurgia plástica

Umbigo na abdominoplastia: tudo sobre a cicatrização após a cirurgia plástica

A abdominoplastia é uma das cirurgias plásticas mais realizadas pelo público feminino, tanto no Brasil quanto no mundo. Ela visa à correção do excesso de pele e da gordura abdominal, diminuindo a flacidez e proporcionando um resultado diferenciado ao corpo da paciente.

Porém, uma preocupação frequente e que deixa muitas mulheres inseguras na hora H diz respeito à estética do umbigo e das cicatrizes após a cirurgia. Os resultados variam de acordo com cada caso e estão atrelados aos cuidados pós-operatórios recomendados pelo médico-cirurgião, fundamentais para uma boa cicatrização da região operada.

A recuperação total pode levar aproximadamente 60 dias. Por isso, durante esse período, é preciso redobrar os cuidados. O Dr. Charles Berres preparou este conteúdo especial para você saber mais sobre a cicatrização após a abdominoplastia. Confira!

Cicatrizes da abdominoplastia

As cicatrizes variam de acordo com o caso de cada paciente, mas, em geral, a incisão é feita na parte inferior do abdômen, na chamada linha do biquíni, região facilmente escondida sob as roupas.

Com o passar das semanas, as cicatrizes mudam de cor e de espessamento, evidenciando o processo de recuperação dos tecidos. O tempo necessário também varia, pois cada organismo apresenta um ritmo diferente

Uma das principais preocupações após a cirurgia plástica e durante o período de cicatrização diz respeito à aparência do umbigo. É importante ressaltar que ele não muda de posição, apesar de alguns casos aparentarem esse efeito. A decorrência disso se dá pelo fato da pele ao redor ter passado por significativas mudanças, o que interfere, portanto, no resultado final do umbigo.

Cuidados no pós-operatório

A técnica aplicada pelo cirurgião com certeza é fundamental para o resultado final do umbigo e do abdômen como um todo. No entanto, o pós-operatório também pode provocar mudanças, sendo essencial para o sucesso da cirurgia plástica.

O abdômen é uma região que está sujeita a uma série de movimentos, o que a torna mais vulnerável à abertura de pontos e dificulta o processo de cicatrização. Pensando nisso, listamos alguns cuidados essenciais para você ter no pós-operatório:

  1. A utilização de cinta modeladora é muito importante, visto que auxilia na postura, além de ajudar na fixação da pele e no acúmulo de líquidos na região da cicatriz;
  2. Habitue-se a dormir de barriga para cima, com a cabeça mais elevada e com as pernas dobradas, ao menos no primeiro mês de recuperação, para evitar a abertura dos pontos e quaisquer interferências nas cicatrizes;
  3. Nos primeiros 6 meses, é fundamental não pegar sol na região, pois isso pode escurecer as cicatrizes; 
  4. O tabagismo também é um hábito a ser evitado, já que o cigarro prejudica a circulação, podendo trazer complicações à cicatrização;
  5. Caso o médico recomende, fazer drenagem linfática ou utilizar o taping também é um cuidado importante para a eliminação de líquidos e de toxinas e para a diminuição de dores.

É fato que mudanças indesejadas podem ocorrer durante a recuperação, momento em que podem surgir cicatrizes hipertróficas ou queloides, por exemplo. Por isso, é muito importante ficar em repouso e tomar todos os cuidados necessários. Cuide de si e obtenha o resultado que deseja!

Conte com o Dr. Charles Berres para esclarecer as suas dúvidas e siga acompanhando o blog para ler mais conteúdos sobre saúde e bem-estar.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram