Escolha uma Página
Abdômen definido e cirurgia plástica: tudo o que você precisa saber sobre Lipo MD

Abdômen definido e cirurgia plástica: tudo o que você precisa saber sobre Lipo MD

Lipoaspiração tradicional, Lipo HD ou Lipo MD? Atualmente, são muitas as opções para conquistar aquele contorno corporal desejado, o que possibilita que cada paciente possa optar pela técnica que mais se aproxima dos seus objetivos específicos. Cada vez mais procurada, a Lipo MD é a solução para quem sonha possuir um corpo com aparência atlética, mas sem exageros. Entre os benefícios do procedimento estão os resultados imediatos e uma recuperação mais curta, em comparação às demais técnicas. 

Ficou interessada na Lipo MD? Conheça tudo sobre esse procedimento realizado pelo Dr. Charles Berres, que garante resultados incríveis!

O que é?

A Lipoaspiração MD (média ou moderada definição) é uma técnica derivada da Lipo HD, diferenciando-se desta por proporcionar resultados mais naturais. O procedimento, além de eliminar o excesso de gordura localizada do corpo, possui o objetivo de realçar moderadamente a musculatura de determinadas regiões, como abdômen, peitoral, braços e coxas. O resultado final é uma musculatura mais evidente e definida, porém com um visual mais natural e sutil.

Leia mais: LIPOASPIRAÇÃO OU LIPO MD: QUAL É A TÉCNICA MAIS INDICADA PARA OS SEUS OBJETIVOS?

Como é feita?

O procedimento é semelhante às demais técnicas de lipoaspiração, consistindo na utilização de cânulas finas para a aspiração da gordura localizada. Na Lipo MD, porém, parte da gordura permanece na região tratada, de modo a ressaltar naturalmente as estruturas musculares já existentes e criar um visual maior de definição.

Para quem é indicada?

Não são todas as pessoas que são candidatas à Lipo MD, sendo necessário a avaliação do médico cirurgião para sua indicação. Por ser um procedimento que visa o aprimoramento de formas corporais, os candidatos ideais são os pacientes que se encontram em boas condições físicas, próximos do peso ideal e com uma rotina estabelecida de dieta e atividade física, mas que, por algum motivo, não conseguem adquirir o nível de definição muscular desejado.

Como é o pós-operatório?

Mesmo sendo relativamente rápido e tranquilo, o pós-operatório da Lipo MD requer alguns cuidados para o conforto da paciente e para a satisfação com o resultado final. Entre as medidas recomendadas estão uma alimentação equilibrada, hidratação, repouso nos primeiros dias, evitar a exposição solar, além do uso de malha de compressão e sessões de drenagem linfática, importantes para a modelagem do contorno corporal obtido pelo procedimento e para o controle do inchaço. Após 7 dias da cirurgia, a paciente já poderá voltar à rotina, devendo, no entanto, cuidar para não realizar grande esforço físico, ao menos até a segunda ou terceira semana, quando as atividades físicas forem liberadas.

Quando o resultado se torna aparente?

Visualizar o resultado do procedimento estético realizado é, certamente, o momento mais aguardado pela paciente. O resultado parcial da Lipo MD pode ser notado logo após a operação, já o resultado definitivo irá levar cerca de 3 meses para aparecer, pois é preciso que o processo de cicatrização esteja completo e o organismo recuperado. É importante lembrar que, quando o assunto é Lipo MD, é fundamental que hábitos saudáveis sejam seguidos para que o resultado se mantenha incrível e seja duradouro. 

Siga acompanhando o blog do Dr. Charles Berres para mais conteúdos exclusivos sobre cirurgias plásticas, saúde e bem-estar. Entre contato para agendar sua consulta!​

Como funciona o Renuvion? Saiba como a tecnologia é aplicada na cirurgia plástica

Como funciona o Renuvion? Saiba como a tecnologia é aplicada na cirurgia plástica

Tratar a flacidez do corpo com resultados imediatos, e que ainda melhoram com o tempo, sem a necessidade de cortes e com o pós-operatório rápido e tranquilo são apenas alguns dos benefícios entregues pelo Renuvion. A tecnologia é altamente precisa e utiliza gás hélio e energia de radiofrequência para combater a flacidez de áreas como abdômen, parte interna da coxa, papada, braços e costas. 

O Renuvion, além de trazer resultados incríveis, é um procedimento muito seguro e eficaz. Quer saber mais detalhes? Nesse blogpost, o Dr. Charles Berres irá contar um pouco mais sobre seu funcionamento. Confira!

Quando é indicado?

O Renuvion pode ser visto como um grande aliado da Lipoaspiração, sendo indicado a associação entre as técnicas para garantir melhores resultados no contorno corporal da paciente. Enquanto a Lipoaspiração elimina o acúmulo de gordura localizada, o Renuvion atua no tratamento da flacidez, podendo ser utilizado em qualquer região do corpo. Em casos de leve a moderada flacidez, o procedimento pode ser aplicado sozinho, resultando em uma pele mais firme e tonificada.

Como funciona?

O tratamento com o Renuvion consiste na utilização de um composto de radiofrequência e gás hélio que, ao ser ionizado, é transformado em plasma, atingindo os septos subcutâneos, ligamentos que ficam embaixo da pele, ocasionando na retração instantânea dos tecidos. Ou seja, o aparelho é inserido na pele por meio de um corte, semelhante ao da Lipoaspiração, e emite uma energia controlada e focalizada que aquece e resfria o tecido instantaneamente, provocando a retração máxima do colágeno e a aderência da pele à musculatura. 

A capacidade de retração do Renuvion é de até 80%, variando de acordo com a qualidade da pele de cada paciente e, além dos efeitos imediatos, segue proporcionando melhorias nos resultados finais, até 9 meses após a realização do procedimento. Por ser uma cirurgia plástica invasiva, deve ser realizado em bloco cirúrgico, com anestesia geral. O pós-operatório é rápido e menos doloroso, levando em torno de 2 semanas para que a paciente possa retomar suas atividades cotidianas. 

Como vimos, o Renuvion proporciona muitos benefícios que vão além dos resultados surpreendentes. Por ser um procedimento que causa poucos traumas à pele, proporciona efeitos imediatos e uma recuperação tranquila e rápida, a técnica tem sido muito visada entre as pacientes que desejam um contorno corporal mais definido e com menos flacidez. 

Ficou com alguma dúvida sobre o Renuvion? O Dr Charles Berres esclarece! Agende uma consulta pelo site e siga acompanhado seu blog para mais conteúdos exclusivos. 


Como eliminar a flacidez após a lipoaspiração?

Como eliminar a flacidez após a lipoaspiração?

Uma pele flácida é, certamente, um dos aspectos que mais causam desconforto em homens e mulheres, podendo gerar consequências ruins para a autoestima. Embora os resultados da lipoaspiração sejam, na maioria dos casos, satisfatórios, uma das complicações que podem ocorrer após o procedimento é a flacidez. Isso ocorre porque a flexibilidade da nossa pele é reduzida diante de alguns fatores, como idade, genética, mudança brusca de peso, flacidez preexistente e pouca elasticidade da região que passou pela cirurgia plástica.

A boa notícia é que existem medidas e procedimentos que auxiliam para diminuir ou solucionar de vez esse problema. Vamos conhecer quais são eles? O Dr. Charles Berres separou algumas dicas importantes para o tratamento da flacidez após a lipoaspiração. Confira!

Uma pele flácida é, certamente, um dos aspectos que mais causam desconforto em homens e mulheres, podendo gerar consequências ruins para a autoestima. Embora os resultados da lipoaspiração sejam, na maioria dos casos, satisfatórios, uma das complicações que podem ocorrer após o procedimento é a flacidez. Isso ocorre porque a flexibilidade da nossa pele é reduzida diante de alguns fatores, como idade, genética, mudança brusca de peso, flacidez preexistente e pouca elasticidade da região que passou pela cirurgia plástica. 

Mantenha hábitos saudáveis

Em primeiro lugar, é inevitável reduzir a flacidez corporal sem a prática de bons hábitos no dia-a-dia. A combinação entre uma dieta balanceada, a prática regular de atividade física e a ingestão adequada de água trarão grandes benefícios à sua saúde, além de combaterem a indesejada flacidez. 

Dessa forma, evite o consumo de alimentos ricos em gorduras e carboidratos refinados, pois acentuam o acúmulo de gordura no corpo, acarretando em mais flacidez. Invista em uma dieta equilibrada e diversificada, apostando em legumes, verduras, cereais, carnes magras, frutas e muita água, pois ela é essencial no combate à flacidez, melhorando o funcionamento do metabolismo e reduzindo o inchaço. 

Já a prática regular de atividade física possui papel fundamental, não apenas na queima do excesso de gordura, como também para o bom funcionamento do organismo e para a saúde dos nossos tecidos e órgãos. Para o combate da flacidez, invista em exercícios específicos para as regiões que trazem algum incômodo, mas lembre-se de sempre contar com a ajuda de um profissional capacitado para garantir qualidade e segurança durante a sua atividade física.

Faça sessões de massagem

Além de relaxantes, as massagens, feitas por profissionais especializados, são uma ótima solução no combate contra a pele flácida, além de auxiliar na redução da celulite e na perda de medidas. A drenagem linfática, por exemplo, trabalha o sistema linfático, diminuindo a retenção de líquidos e facilitando a eliminação de toxinas. Já a massagem modeladora é ideal para estimular a circulação e tonificar a musculatura sendo, também, excelente para tratar a flacidez da pele.

Invista em procedimentos estéticos

A flacidez após a lipoaspiração também pode ser eliminada através da associação com outras cirurgias plásticas, como a Abdominoplastia e o Renuvion, entregando ótimos resultados.

A Abdominoplastia é recomendada para casos em que há excesso de flacidez na barriga, atuando na eliminação da gordura localizada e do excesso de pele da região. O procedimento também pode auxiliar na remoção de estrias e cicatrizes, resultando em uma barriga mais lisa e homogênea. Já o Renuvion pode ser utilizado em qualquer região do corpo que exista flacidez, como abdômen, coxas, papada, braços e costas. O tratamento consiste na contração dos tecidos da pele, promovendo mais elasticidade e melhorando o aspecto da flacidez.

Tratam-se de procedimentos eficientes que, além de eliminar a flacidez após a lipo, potencializam seu resultado. É fundamental, no entanto, conversar com um médico cirurgião para optar pelo tratamento mais indicado para o seu caso. Conte com o Dr. Charles Berres para ajudar a transformar suas insatisfações em motivos de alegria! Agende uma consulta e siga acompanhado seu blog para mais conteúdos.

Mamoplastia redutora e mastopexia: como funcionam esses procedimentos cirúrgicos?

Mamoplastia redutora e mastopexia: como funcionam esses procedimentos cirúrgicos?

As cirurgias plásticas na região das mamas são, sem dúvida, procedimentos bastante procurados pelas pacientes nos consultórios médicos. A mamoplastia de aumento, operação para aumentar o volume mamário a partir de próteses de silicone, é uma das cirurgias mais realizadas no Brasil

No entanto, existem casos em que as pacientes não buscam o aumento da mama, mas, sim, a redução ou o levantamento da região mamária. Nessas situações, a mamoplastia redutora e a mastopexia, respectivamente, são os procedimentos cirúrgicos indicados para a reparação de eventuais problemas, como mamas muito grandes em relação à estrutura corporal ou mamas que apresentam queda e flacidez. 

Quer saber mais detalhes sobre a mamoplastia redutora e a mastopexia? Neste artigo, o Dr. Charles Berres vai explicar como funcionam esses dois procedimentos cirúrgicos. Confira!

Mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora tem um caráter reconstrutor, isto é, tem como objetivo estabelecer um formato mais proporcional, harmônico e confortável à mama. O procedimento cirúrgico retira o excedente de glândula mamária e de tecido adiposo. Embora seja uma cirurgia plástica menos procurada do que a mamoplastia de aumento, a operação é muito requisitada nos consultórios médicos. 

Grande parte das pacientes procura a mamoplastia redutora por conta de um problema caracterizado pelo crescimento exagerado do volume das mamas, conhecido como gigantomastia, que atinge muitas mulheres. As complicações para quem sofre com a hipertrofia exagerada das mamas são muitas, como dores na região mamária, ferimentos e infecções, problemas de postura, dores na coluna, perda ou diminuição da sensibilidade mamária, entre outras. 

Pós-operatório da mamoplastia redutora 

Para garantir os melhores resultados, em geral, são recomendados alguns cuidados especiais durante o período pós-cirúrgico. As pacientes que realizaram a mamoplastia redutora precisam evitar esforço físico nos primeiros 15 dias, utilizar sutiã cirúrgico, evitar movimentos bruscos, não se expor ao sol, manter uma alimentação equilibrada e hidratação adequada, entre outras indicações feitas pelo médico-cirurgião. 

Os resultados aparecem normalmente após 3 meses do procedimento cirúrgico. Além disso, claro, os efeitos da cirurgia plástica vão depender da anatomia de cada paciente, do sucesso do médico na operação e dos cuidados pós-operatórios. Fatores como idade da paciente, qualidade da pele, extensão do problema e consistência da mama sem dúvida influenciam diretamente nos resultados. 

Mastopexia

A mastopexia, diferentemente da mamoplastia, não tem como objetivo principal a redução ou o aumento volumétrico da mama. O procedimento cirúrgico é uma estratégia para o tratamento da queda e da flacidez mamária. Essas condições são recorrentes em diversas mulheres e são causadas por fatores como envelhecimento, gravidez, amamentação, oscilações de peso, hereditariedade, entre outros. 

A mamoplastia, então, procura ajustar o excesso de tecido, reposicionando as aréolas e moldando as mamas, a fim de atingir uma posição adequada para a estrutura corporal da paciente, o que confere aos seios um formato mais harmônico e arredondado. 

Pós-operatório da mastopexia 

Assim como a mamoplastia redutora, a mastopexia exige que a paciente siga à risca todas as recomendações do médico-cirurgião para atingir os resultados esperados. Em geral, é necessário cuidar do repouso, utilizar sutiã cirúrgico, evitar exposição ao sol, não fazer movimentos bruscos e manter hábitos alimentares saudáveis. 
O procedimento cirúrgico vai formar cicatriz, cujo tamanho e formato vão depender da estratégia adotada pelo cirurgião. O médico escolhe a técnica mais adequada à paciente, observando fatores como idade, volume mamário e grau de flacidez. Em geral, a cicatriz fica em formato de “T” invertido, mas isso não é uma regra. Além disso, a mastopexia pode ser associada ao implante de silicone ou ao enxerto de gordura, a fim de regular o volume das mamas.

Quer saber mais detalhes sobre mamoplastia redutora e mastopexia? Agende uma consulta com o Dr. Charles Berres clicando aqui. Quer ficar por dentro de mais conteúdos sobre saúde, cirurgia plástica e qualidade de vida? Acompanhe o blog do Dr. Charles!


Diferenças entre prótese de glúteo e lipoescultura

Diferenças entre prótese de glúteo e lipoescultura

A gluteoplastia e a lipoescultura são dois procedimentos cirúrgicos muito procurados pelas pacientes e têm como objetivo aumentar o volume dos glúteos e dar a eles uma forma mais proporcional ao corpo. Diretamente associadas ao aumento da confiança e da autoestima da paciente, ambas as cirurgias são eficientes e muito seguras. 

De acordo com o objetivo procurado e com a avaliação do cirurgião, no entanto, um procedimento pode ser mais indicado do que o outro. Isso porque, embora tenham basicamente a mesma finalidade, a gluteoplastia e a lipoescultura são bem diferentes, tanto no procedimento em si quanto no pós-operatório. 

Por isso, neste post, o Dr. Charles Berres explica algumas das principais diferenças entre a lipoescultura e a prótese de glúteo. Confira! 

Lipoescultura

Como o próprio nome já revela, a lipoescultura é um método para esculpir o corpo, ou seja, é um procedimento que traz harmonia nos contornos corporais. E como se atinge essa harmonia? Bom, a lipoescultura é a união da lipoaspiração com a lipoenxertia, isto é, o cirurgião retira a gordura corporal de determinada região do corpo, como os flancos, por exemplo, e a enxerta na região das nádegas, a fim de dar volume ou preencher qualquer assimetria entre elas. 

O procedimento é completamente diferente do implante da prótese de glúteo,  uma vez que o cirurgião enxerta um material que é natural do corpo da paciente, o que, praticamente, anula as chances de rejeição do organismo pelo material tratado. Porém, a gordura introjetada pode ser reabsorvida pelo corpo, o que já não acontece com a prótese. 

Prótese de glúteo

A implantação de próteses de silicone nos glúteos, por sua vez, é destinada para um aumento maior da região. Inclusive, existem próteses de vários tamanhos e formatos, em que a ideal para a paciente vai depender do objetivo almejado, além, claro, da avaliação que o médico fará. 

Diferentemente da lipoescultura, em que é enxertado nos glúteos da paciente a gordura da própria pessoa, a gluteoplastia consiste em introduzir uma prótese de silicone. Além disso, a consistência do glúteo fica levemente mais dura quando comparada à lipoescultura

Mas, afinal, qual procedimento é melhor?

Definitivamente, não existe um procedimento melhor do que o outro. O que há é a maior indicação de um do que o outro de acordo com objetivos e recomendações do profissional responsável pelo seu caso. Ao escolher as próteses, os resultados serão mais previsíveis, pois o formato e o tamanho são definidos antes da operação. A lipoescultura, por sua vez, pode ter o volume de gordura diminuído, o que pode não ser um boa indicação para quem deseja, principalmente, um aumento considerável do tamanho dos glúteos. 

O tempo de cirurgia basicamente é o mesmo — 2 horas, em média — e o pós-operatório requer repouso e cuidados em relação à área operada. Além disso, a alimentação e a hidratação são fundamentais para a obtenção dos melhores resultados. 


Os procedimentos apresentam diferenças também na cicatrização. A lipoescultura permite uma incisão bem pequena para se realizar a lipoaspiração da gordura, que é feita sempre em locais discretos. Já o implante de próteses deixa uma cicatriz maior, mas que também é feita em um local discreto, situado no sulco interglúteo.

Embora ambos os procedimentos sejam seguros e eficazes, cada um apresenta suas particularidades, o que exige uma avaliação bem completa por parte do cirurgião. Por isso, ressaltamos que a escolha do tipo de cirurgia deve ser tomada em conjunto com o profissional. Quer esclarecer mais dúvidas sobre a lipoescultura e a gluteoplastia? Agende sua consulta com o Dr. Charles Berres aqui! Quer saber mais dicas? Acesse o nosso blog

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram